Advogado e político, Carlos Wilson Rocha de Queiroz Campos nasceu no Recife a 11 de março de 1950. Filho de político (seu pai foi o senador Wilson Campos, falecido em 2001), Cali, como era chamado, foi assessor da presidência do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) entre 1972/73, época em que iniciou sua atuação política.

Disputou sua primeira eleição em 1974, sendo eleito, aos 24 anos, deputado federal por Pernambuco pela Arena (Aliança Renovadora Nacional), partido que dava sustentação ao regime militar brasileiro. Na Arena, Carlos Wilson integrou o chamado "Grupo Renovação", que atuou politicamente pela volta do regime democrático ao País.

Carlos Wilson foi deputado federal por mais três vezes: em 1978, ainda pela Arena; em 1982, pelo PMDB; e em 2006, pelo PT. Em 1986, foi vice-governador de Pernambuco, na chapa encabeçada por Miguel Arraes, assumindo o governo entre abril de 1990 a março de 1991, por conta do licenciamento de Arraes para disputar a eleição de deputado federal.

Em 1994, então filiado ao PSDB, Cali foi eleito senador por Pernambuco, cumprindo todo o mandado (1995/2003). Em 1998, por uma coligação do PSDB com o PPS e outros pequenos Partidos, Carlos Wilson disputou a eleição para governador de Pernambuco, mas ficou em terceiro lugar: o eleito foi Jarbas Vasconcelos, do PMDB, seguido de Miguel Arraes, do PSB.

Carlos Wilson perderia mais duas eleições: em 2000, disputou a Prefeitura do Recife pelo PPS, mas foi derrotado logo no primeiro turno, passando a apoiar a candidatura de João Paulo, do PT, que acabou vitoriosa; em 2002, tenta retornar ao Senado, desta vez pelo PTB, mas não consegue.

Carlos Wilson foi, ainda, Secretário Nacional de Irrigação (em 1992, no governo do Presidente Itamar Franco) e presidente da Infraero durante o primeiro governo do Presidente Luís Inácio Lula da Silva. Era considerado um político hábil, conciliador, com "trânsito" em praticamente todas as facções políticas.

Carlos Wilson Campos morreu às 22h20m de 11 de abril de 2009, num hospital do Recife, depois de lutar cinco anos contra um câncer.