urarianoJornalista e escritor, Urariano Mota nasceu em Água Fria, subúrbio da Zona Norte do Recife, Pernambuco, em 1950. Publicou contos, crônicas e artigos nos jornais semanários Movimento (SP) e Opinião (RJ); nas revistas Escrita e Ficção, além de outros vários periódicos que faziam oposição aberta à ditadura militar instalada no Brasil em 1964 e que ficaram conhecidos como veículos da “imprensa alternativa”. Também publicou textos nas revistas Carta Capital, Fórum e Continente.

Urariano Mota tem contos, crônicas e artigos publicados em lugares que vão da Europa ao Brasil e é autor dos seguintes livros: 1- Os Corações Futuristas, Recife, Edições Bagaço, 1999, romance que se passa sob o governo ditatorial do general Garrastazu Médici; 2 – Soledad no Recife, Boitempo Editorial, São Paulo, 2009, romance sobre a passagem da militante política paraguaia Soledad Barrett pelo Recife, em 1973, e a traição que culminou em sua tortura e assassinato pela ditadura militar; 3 – O Caso  DomVital, novela, inédito; 4 - Japaranduba, novela, disponível no site www.livrorapido.com.br

Urariano Mota é colaborador do Observatório da Imprensa e colunista do Direto da Redação, este um site criado por um grupo de jornalistas e profissionais de comunicação  independente com o propósito de se constituir “um fórum permanente para discussão de idéias, onde o direito de crítica e de resposta seja democraticamente respeitado”.